Buscar
  • Antonio Fernandes

Fanfara Station - Estreia em Portugal

Fanfara Station é um trio que une a força de uma banda de metais e eletrónicas a vocais do Norte de África e percussões.


A banda estreia-se em Portugal este Dezembro nas seguintes datas e locais:

Bio e Formação:


Marzouk Mejri - voz, percussão, sopros Tunisínos, clarinete, loops

Charles Ferris - trompete, trombone, tuba, loops

Ghiaccioli e Branzini - electrónicas e programação


Fanfara Station é uma celebração indutora de transe com uma banda de metais, uma secção rítmica Norte Africana pulsante e beats de dança eletrónicas a marcar o passo. Tudo criado por apenas três

músicos, através do uso de loop stations e “live overdubbing” de um arsenal de instrumentos.

Inspirado pelo cantor, compositor, mestre de instrumentos de madeira e notável percussionista Marzouk Mejr, cujas memórias da banda de metais do seu pai na Tunísia, Nápoles e Florença motivaram o trio a começar e criar as suas sonoridades.

O trompetista e trombonista Charles Ferris, nascido no Canadá, acrescenta camadas de loops, brilhos e desenhos melódicos, enquanto Ghiaccioli e Branzini dirige as programações e dinâmicas de pista de dança.

Composto por três internacionais Italianos, um com base em Nápoles e os outros dois em Florença Toscana, Fanfara Station presta tributo aos feitos épicos dos migrantes Mediterrâneos, as culturas musicais da diáspora Africana e as ligações milenares no Sul da Europa com o Médio Oriente, o Maghreb e as Américas.


O lançamento do primeiro álbum de Fanfara Station, Tebourba (2018 Agualoca Records), coincidiu com a estreia do documentário de Ernesto Pagano "La Vie de Marzouk"


Em 2019 Fanfara Station ganhou o prestigiante Parodi Prize e trouxe também para casa o prémio Critic’s Selection Award. Outras distinções e convites incluem selecção oficial para a Global Toronto 2021, Global Music Match 2021 e o showcase no WOMEX 2020.

Boussadia, o segundo álbum, sairá na Primavera de 2022 pela editora Garrincha GoGo.

O novo trabalho é inspirado pela máscara tradicional do Stambeli, um ritual musical Tunisino. O disco foi gravado entre a Tunísia e a Itália.

Em Derja, a linguagem tunisina, o primeiro single “Nagran”(Outubro, 2021) alude ao movimento contínuo do pássaro pica pau e às mãos de um percussionista. Ao mesmo tempo, no dialeto napolitano esta palavra significa “algo grandioso”. Múltiplos significados num emaranhamento de pessoas, linguagem e música.

A banda deseja voltar a Portugal no próximo Verão para a temporada de festivais.


Lançamos a proposta!

Esta é uma parceria da Makuma Produções com a agência italiana Musica Strada e que nesta tour de apresentação teve uma ajuda preciosa da Banzé. Contacto, agenda e mais informações:


António Fernandes | 936202646 | makuma@gmail.com | www.makuma.org



6 visualizações0 comentário